screen-shot-2017-06-09-at-10-40-54

Modern American Spaces are lively physical venues that promote honest conversations about relevant topics. There are simple and effective ways to deliver programs that promote social engagement and, at Casa Thomas Jefferson, Library Supervisor Wander Filho keeps his eyes open for these opportunities. He understands the need for meaningful engagement, and got inspired by the Human Library – a global movement that helps build understanding of diversity by providing a framework for real conversations about important issues. Their site brings clear guidelines to help facilitators promote open and honest conversations that can lead to greater acceptance, tolerance and social cohesion in the community.  In April 2017, CTJ used this innovative approach to challenge stereotypes through non confrontational and friendly conversations. Surrounded by inspiring pieces of art at CTJ`s Art Gallery, guest speakers, representing varied social and ethnic backgrounds, were available to participants. It was a unique learning experience for all involved, as it gave voice to different groups and supported a greater understanding of diversity and social cohesion. Among the topics discussed: women in pursue of a career in STEAM, strategies to overcome intolerance, engaging in volunteer work, Traveling to the U.S, etc.

 

A Human Library é um movimento internacional que promove uma forma inclusiva de desafiar o preconceito e os esteriótipos através do contato social. Atualmente é realizado em mais de 60 países. A Human Library promove o encontro e o contato entre as pessoas. São conversas abertas e honestas que podem levar a uma maior aceitação, tolerância e a coesão social nas comunidades. Pessoas reais, em conversas reais, em um ambiente seguro, acolhedor e que facilite o diálogo. Um lugar e momento onde seja permitido fazer perguntas difíceis de maneira respeitosa. Um lugar onde essas perguntas são esperadas, apreciadas e respondidas.

Nossos convidados e convidadas são chamados de Living Books, pois assim como em uma biblioteca, um leitor ou visitante da Human Library pode escolher um Livro para ler. A diferença é que os Livros são pessoas reais e leitura é uma conversa.

Na dinâmica da Human Library, as pessoas sentam em grupos de até seis pessoas, com rodadas de diálogo com a duração de aproximadamente 20 minutos. A ideia é que os grupos troquem de mesa a cada ciclo.

 A agenda de equidade de gênero é um dos objetivos estratégicos da Thomas. E não por acaso, a primeira edição da CTJ Human Library priorizou a fala de mulheres convidadas a compartilharem suas experiências. Ouvimos Nanauí Amorós evidenciar como ainda hoje o machismo torna difícil mulheres estudarem e trabalharem no campo da tecnologia. Também ouvimos as experiências de Rose de Paula e como seu espírito aventureiro moldou seu futuro profissional na diplomacia brasileira. Conhecemos a história de Ana Paula M. G. e como sua experiência de voluntariado do outro lado do oceano Atlântico se tornou uma poderosa ferramenta de empatia. E finalmente ouvimos o depoimento marcante de Catherine Taliaferro Cox e como uma experiência na infância pode moldar o caráter e os valores de uma pessoa.

 

Human Library

Leave a Reply